13 junho 2017

Vamos falar de Despacito?

Vamos falar de Despacito. 
Sim, essa música. 
Não, melhor, esse fenômeno, que faz muita gente querer sair dançando por aí. Esse já pode ser motivo suficiente para nos rendermos ao ritmo latino em voga e dar a ele seu merecido crédito. Porque não é qualquer coisa que entra na vida de milhares de pessoas e faz uma algazarra nos montes de células que somos.



Despacito é original do cantor porto-riquenho – Luis Fonsi – e do rapper (também porto-riquenho) Daddy Yankee. A composição foi escrita também com a colaboração da cantora Erika Ender, nascida na República do Panamá. Foi lançado em janeiro deste ano (2017) e já virou hit. Quando Justin Bieber entrou nessa dança e lançaram Despacito remix em abril, a música explodiu no mundo. Alastrou-se de vez e ficou se repetindo, mesmo sem querer, dentro de muitas, muitas, muitas mentes. Depois de Macarena (da dupla espanhola Los Del Río) em 1996, foi a primeira canção em espanhol a alcançar o topo da Billbaord Hot 100 (tabela musical dos Estados Unidos que avalia a lista das cem músicas mais vendidas no decorrer de uma semana, veiculada pela revista Billbaord). Respeito, por favor.


O mega sucesso de Despacito, entre outros motivos, pode se explicar pela maneira como nós, seres humanos pós-modernos, nos organizamos ao redor do mundo. A rede virtual faz com que as coisas se espalhem como vírus, extinguindo fronteiras e distâncias, simplesmente torna possível a propagação em um ritmo alucinado. Tem também a indústria de marketing de massa, com suas mídias e os milhões que vão se acumulando com o consumo descomunal do mesmo produto. Mesmo que você não queira, acaba sendo atingido por todo esse universo. Escolhendo ou não, em algum momento você ouve Despacito. Pode ser nas rádios, nos aplicativos, no bar, na academia (adorei começar uma aula de zumba com Despacito), na TV, na balada, no celular das crianças, adolescente, adultos e por aí vai. E sem perceber, está lá, no meio de um trânsito caótico, tamborilando “pasito a pasito, suave suavecito” com os dedos no volante.

Só que tem um outros motivos. Despacito é sensual, fala dos jogos amorosos em um ritmo que convida você pra participar da festa. E a sexualidade, a libido é energia vital. Todos nós temos essa música dentro da gente. E quando encontramos um canal que fale direto com a nossa energia de vida, acordamos da morbidade em que atolamos nosso dia a dia e sua correria contemporânea. Ninguém segura essa onda.

Ouça se ainda não ouviu...


Então, vamos lá, “pasito a pasito”, encher nossos dias de um pouco mais de alegria. De diversão. E de vontade.

 Kelly Shimohiro
- autora de O estranho contato –
www.irmasdepalavra.com.br



Um comentário:

  1. Olá, tudo bem?
    Acreditas que eu não conhecia essa música? :O
    Sou desatualizada kkkk

    Já estou SEGUINDO teu blog
    Convido você e todas as suas leitoras para conhecerem meu cantinho,
    e se gostarem seguirem, retribuo a todos ^_^
    Desvendando Segredos | Facebook

    ResponderExcluir

Adaptação e Personalização por QueenG Design
Tema Base por Butlariz